GRUPO DE ESTUDOS EDUCAÇÃO & MERLEAU-PONTY (GEMPO)

Portal do GPMSE/GEMPO: Estudos Educação e Merleau-Ponty

Denúncias Direitos Humanos

CAIAM SOBRE NÓS AS LÁGRIMAS DE RAONI!

A Violência do Estado napoleônico que se vende aos interesses do lucro e do capital: barbárie branca! 

“O Cacique Raoni chora ao saber que Dilma liberou o inicio das construções de Belo Monte. Belo Monte seria maior que o Canal do Panamá, inundando pelo menos 400.000 hectares de floresta, expulsando 40.000 indígenas e populações locais e destruindo o habitat precioso de inúmeras espécies. Tudo isto para criar energia que poderia ser facilmente gerada com maiores investimentos em eficiência energética.” (…) Nota e foto de Douglas Carvalho

O Estado que não ouve as vítimas indefesas de direitos inalienáveis ao seu território e à sua cultura!

Entrevista de Frei Tio no Chile

Enviado por  em 16/11/2011

Depoimento de Frei Tito de Alencar Lima – Mártir da ditadura. No dia 4 de novembro de 1969, foi preso juntamente com outros dominicanos pelo Delegado Fleury, do DOPS. Durante cerca de trinta dias, sofreu torturas nas dependências deste órgão, de onde foi levado para o Presídio Tiradentes.
No início de 1970, Frei Tito foi torturado nos porões da chamada “Operação Bandeirantes”. Na prisão, ele escreveu sobre a sua tortura e o documento correu pelo mundo e se transformou em símbolo de luta pelos direitos humanos. Em 1971 foi deportado para o Chile e, sob a ameaça de novamente ser preso, fugiu para a Itália. Em Roma, não encontrou apoio da Igreja Católica, por ser considerado um “frade terrorista”. De Roma foi para Paris, onde recebeu apoio dos dominicanos. No dia 10 de agosto de 1974, um morador dos arredores de Lyon, encontrou o corpo de Frei Tito, suspenso por uma corda. A causa da morte — suspeita de suicídio — tornou-se um enigma. (tirado de http://pt.wikipedia.org/wiki/Tito_de_Alencar_Lima)

 

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*