GRUPO DE ESTUDOS EDUCAÇÃO & MERLEAU-PONTY (GEMPO)

Portal do GPMSE/GEMPO: Estudos Educação e Merleau-Ponty

Pintores e Merleau-Ponty

 

Dissertação de Mestrado:
 O metafísico no olhar: a pintura na filosofia de Merleau-Ponty
                     Furlan, Annie Simões Rozestraten (Catálogo USP)

“O objetivo deste trabalho é investigar a questão da pintura na filosofia de Merleau-Ponty. Inicialmente inscrita nos quadros de uma filosofia da existência, e depois, com maior destaque, nos quadros de uma ontologia. A questão da arte, particularmente a pintura, surge como meio privilegiado de investigação das nossas relações mais surdas e secretas com o Ser, ou com isso que Merleau-Ponty chamava de camada pré-reflexiva de sentido de mundo, anterior às teses de nossa linguagem. Isso porque a atividade da pintura revela os meios da visibilidade, que nosso olhar cotidiano deixa para trás e esquece a favor do mundo constituído culturalmente. Ou seja, habitamos um mundo que esquece suas premissas, e a tarefa do pintor, especialmente a de Cézanne, é recuperar o contato do olhar com este mundo inabitual. Nesta relação originária do corpo com o mundo, destaca-se, na obra de Merleau-Ponty, uma nova concepção de profundidade, que não é apenas do espaço, mas do corpo, e também das coisas. Merleau-Ponty apontou para esta noção em seus ensaios sobre arte, na tentativa de recolocar em questão a atividade artística como atividade que revela a implicação entre o mundo percebido e a corporeidade. Percebeu na profundidade a implicação da reversibilidade do corpo: a visibilidade a que se abre o vidente é também a de seu corpo visível, que é ao mesmo tempo vidente e visível, senciente e sensível. O autor afirma que, uma vez que este entrecruzamento está dado, aí estão, igualmente, colocados todos os problemas da pintura. Sendo assim, a pintura revela o enigma do próprio corpo. Minha visão se faz nas coisas e me apreende ao mesmo tempo no meu olhar desdobrado diante de mim, entrelaçamento que possibilita uma visibilidade secreta, ou um duplo carnal. O filósofo desenvolve o termo ?carne? para denominar este ?entre? o vidente e o visível, abertura de um ao outro, e passagem de um no outro, que define nosso acesso ao Ser. Percorremos algumas questões: entre o mundo percebido e o ato expressivo, o que é a atividade do artista, senão uma coerência com a visibilidade que o provoca e, portanto, que mal se desprende do espetáculo do mundo? Como o pintor ou o poeta expressariam outra coisa senão seu encontro com o mundo? E o que buscam neste encontro, senão uma relação mais verdadeira, sem ser uma verdade que se assemelhe ao mundo, mas coerente em seu encontro, isto é, capaz de expressar o invisível que anima a relação do olhar com a visibilidade, ou do sentir com a realidade? Neste movimento de pensamento, que inicialmente enfatiza uma nova idéia de Razão ou de Verdade através da atividade do olhar, chega-se, por fim, à noção de desejo ou de corpo libidinal. Perceber é desejar, movimento inscrito na abertura do Ser sensível, que inaugura as trocas entre o corpo e as coisas, em que o olhar ou a visibilidade é um elemento privilegiado.”

Henry Matisse idoso (fotografia)

Um dos pintores de referência de Maurice Merleau-Ponty, pela capacidade de trazer a vivência de um mundo em que a vida toda expressa alimento para os sentidos, permitindo a expressão de um invisibilidade que transcende o olhar, a luz e nos põe em comunicação com elementos vivos, que não estão acessíveis na esfera da racionalidade.

Visite telas de Matisse

Visite telas de Cézanne

Visite telas de Chagal

 

galeriaaberta.ning.com/profile/ClaudyoCasares543

 Visite a exposição de arte de Claudyo Casares no Simposio Internacional Merleau-Ponty Vivo! De 10-12/10/2011

Ao fundo Guernica - releitura da obra de Picasso - Claudyo Casares

SITE: http://www.flickr.com/photos/claudyocasares/
ATIVIDADE: Pintura, Cerâmica e Gravura em Metal
Acadêmico de Arquitetura e Urbanismo da UNEMAT. Universidade Estadual de Mato Grosso
MEMBRO: ACEA’S ( Federació Internacional d’artistes plàstics) Barcelona.
A.I.A.P. UNESCO. (Association internationale des arts plastiques).
Honor Member of Museo Latin American of Art Miami.
Mecenas de la Cultura pelo Museo Poeta Javier de la Rosa- Villa Agaete/Gran Canaria-ES
PARTICIPAÇÕES COLETIVAS:
1998 – XVII Salão Jovem Arte Mato-grossense – SEBRAE – Cuiabá – MT;
1998 – XII Salão de Arte Plásticas de Araraquara – Araraquara – SP;
1999 – Eu Não Sou Daqui – ESPAÇO 346 – São Paulo – SP;
1999 – VII Futuros Artistas Famosos – ESPAÇO 346 – São Paulo – SP;
1999 – Hospital Qualidade – Expo Center Norte – São Paulo – SP;
1999 – ACAP 25 anos – Alfândega – Florianópolis – SC;
2000 – Casa Cor Mato Grosso 2000 – Cuiabá – MT;
2000 – Primeiro Gesto de Arte – Toca das Hortências – São Paulo – SP;
2000 – Brasil 500 Anos – ACAP/Alfândega – Florianópolis – SC;
2000 – ACAP 25 Anos – Assembléia Legislativa de Santa Catarina – Florinópolis – SC;
2001 – Segundo Gesto de Arte – Toca das Hortências – São Paulo – SP;
2001 – Gravuras e Arte Digital – MACP/UFMT – Cuiabá – MT;
2001 – Casa Cor Mato Grosso 2001 – Cuiabá – MT (A Dança dos Mascarados);
2002 – The Day After (El día después) – Galeria Zero – Barcelona – Cataluña – ES;
2002 – X Salò Internacional ACEA’S Barcelona- Espai ACEA’S- Barcelona – ES; (Obra Premiada “Sagrada Familia”) Premio Alfonso Arana;
2002 – La Cave EspamodicaIII- Galeria Per-For-Art – Barcelona – ES;
2002 – XVIII Premi de Pintura Segon Internacional Ramon Puig Reñé- Sala Gótica de la Fundació Pública Institut d”Éstudis Llerdencs- Lleida – Cataluña – ES;
2002 – Acciones por la paz- Artista sin fronteras- Salas de exposiciones de la sede del Ayuntamento de Gràcia – Barcelona – ES;
2002 – 1º Salon International du Très Petit Format – Galeries Artitude- Village Suisse – Paris – FR;
2002 – VI Grande Exposição de Artes Plásticas em Cuiabá – Rudinick Mega Store – Cuiabá – MT;
2002 – Terceiro Gesto de Arte – Toca das Hortências- São Paulo – SP;
2002 – XVI Mostra de Arte – Condomínio Jardins de Monet – SP;
2002 – A Casa Inteligente – Expo Center Norte – SP;
2003 – Colectiva d’artistes de la Galeria Artitude de Paris a Barcelona – Espai Aceas – Barcelona – ES;
2003 – VII Grande Exposição de Artes Plásticas em Cuiabá – Rudinick Mega Store – Cuiabá- MT;
2003 – I Salón Internacional ACEA’S de Artes Plásticas y Visuales, Petit Format – Madrid /ES;
2003 – Arte Axuda Galicia – Fundación FFEXDEGA/Concello Vilagarcia de Arousa – Vilagarcía/ES;
2003 – Arte Axuda Galicia – Casa das Artes/Concello de Vigo – Vigo/ES;
2003 – Arte Axuda Galicia – Centro Cultural da Deputación de Ourense – Ourense/ES;
2003 – Arte Axuda Galicia – Espacio Arte/Casa Villa del Este – San Sebastian/ES;
2003 – Arte Axuda Galicia – Fundación Eugenio Granell – Santiago de Compostela/ES;
2003 – Arte Axuda Galicia – Museo de Pontevedra/Edificio Sarmiento – Deputación de Pontevedra – Pontevedra/ES;
2003 – Mês da Cultura Brasileira – Latin American Art Museum – Miami Art Center – Miami/FL-USA.

2003 – XIII Salão Internacional de Barcelona- Barcelona-ES. ( Premio Mencão de Honra)
2003 – I Salão Internacional da Galeries Artitude de Paris a Barcelona – Espai ACEAS – Barcelna/ES;
2003 – El Gran Colecionable _ Galeria Catarsis Madrid./ ES

EXPOSIÇÕES INDIVIDUAIS:
1999 – Sonhos em Cores – Aliança Francesa – Cuiabá – MT;
2000 – Individual Café dos Araçás – Café dos Araçás – Florianópolis – SC;
2000 – Individual Espaço Cultural Pronto Méd – Pronto Méd/Lagoa da Conceição – Florianópolis – SC;
2001–Individual Empório Bocaiúva – Empório Bocaiúva – Florianópolis – SC;
2003 –Espaço Cultural INOVA Decorações – Cuiabá – MT.
2004 – conexões@claudyocasares- Galeria do SESC Arsenal- Cuiabá-MT
2004 – Mostra Individual “Casa Cor MT 2004 “ Cuiabá MT
2005– Mostra Claudyo Casares- Espaço Cultural Ângela Guedes- Cuiabá- MT

2005– Mostra Claudyo Casares- Espaço Cultural Gasocidente- Cuiabá- MT
2005-Casa Cor Mato Grosso- Espaço da Bilheteria- Cuiabá- MT
2007-Exposição Identidades-Shopping Goiabeiras- Cuiabá-MT

PUBLICAÇÕES:
1993 – Jornal HorAtividade – Suplemento Pedagógico para Professores da Rede Pública de Ensino de Mato Grosso – Tiragem semanal para o Jornal O Estado de Mato Grosso pelo SINTEP-MT – Cuiabá – MT (26 exemplares com ilustrações, capa e tiras de humor);
2001 – Capas e Ilustrações: Periódico: Revista Motrivivência – Volume I e Volume II – Ano XII, nº 15, “Educação Física, Corpo e Sociedade” – Editora da UFSC – Florianópolis/SC;
2002 – Capa e Ilustrações: Livro: “Cultura e Dança em Mato Grosso” – Editora Central de Texto, Cuiabá – MT, 2002;
2002 – Capa: Livro: “Intercultura, Estudos Emergentes” – Editora Unijuí, Ijuí – RS, 2002.

 

 

 

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*